Atenção: Esse site só pode ser visualizado perfeitamente em um browser que suporta Web Standards. É recomendável que você atualize o seu browser clicando aqui. Obrigado e desculpe o transtorno.

Insights

Conecta Timenow ES: tecnologia e liderança em pauta

Evento contou com a participação de grandes clientes como Vale e ArcelorMittal, abordando a tecnologia como ferramenta para gerar valor para o negócio

27.07.2022

Compartilhar:

 

A tecnologia como ferramenta para gerar valor e as tendências para a liderança do futuro foram os temas abordados durante a segunda edição do Conecta Timenow, realizada na manhã desta terça-feira (26), no Base 27, em Vitória, com o tema “Tecnologia como aliada da produção industrial”.

O evento itinerante tem como objetivo aproximar a Timenow de seus clientes, promovendo debates para coletar insights e feedbacks, abordar tendências de mercado e gerar conteúdo de qualidade. Participaram do evento representantes da EDP, Vale e ArcelorMittal, três dos principais clientes da empresa no Espírito Santo

>>>> Leia também: Segurança e controle na implantação da 4ª bateria de coque da ArcelorMittal

“Tecnologia por tecnologia não gera valor”

O primeiro painel da manhã contou com a participação do diretor de pelotização da Vale, Rodrigo Ruggiero, e do diretor de finanças da ArcelorMittal Tubarão, Paulo Wanick, com a mediação de Antonio Toledo, CEO da Timenow. Os convidados abordaram como a tecnologia pode gerar valor para o negócio, destacando a importância de existir processos e métodos de controle para que a transformação digital traga resultados palpáveis e um impacto positivo na sociedade.

“O momento é de muitas oportunidades para a entrada da tecnologia de maneira geral. Mesmo sendo um grupo muito grande e global, a ArcelorMittal não tem todas as respostas e sabemos que elas podem estar no ecossistema ao nosso lado. E é um momento em que temos uma tecnologia aplicada a favor de uma sociedade mais justa, mais plena e melhor”, pontuou Wanick.

Toledo apontou a importância de existir uma estruturação de processos e pessoas dentro das empresas que suportem e impulsionam a inovação e a tecnologia. “Digitalizar algo falho é apenas potencializar aquela falha. A gente pode se perder na paixão pela inovação e tecnologia e esquecer que antes precisamos estruturar pessoas e processos e, só assim, a tecnologia vai gerar o valor que a gente espera dela”, assinalou.

Ruggiero, diretor da Vale, também pontuou que, apesar de ser um assunto que ganhou ainda mais espaço no mercado nos últimos anos, o uso da inovação e tecnologia não é novidade e existe para um propósito simples: resolver problemas como produtividade, segurança para trabalhadores e sustentabilidade ambiental.

“A Vale emprega tecnologia para monitoramento de trens desde 1999. Caminhões autônomos já existem, são tecnologias que visam resolver problemas. A questão é que de fato as ferramentas se tornaram mais acessíveis e a tecnologia é muito apaixonante, mas sozinha não gera valor. Vejo a tecnologia como aliada, mas ela só faz sentido quando é aliada do ser humano para transformar a vida em algo melhor”, disse.

>>>Leia também: Timenow abre escritório no EUA e participa da principal feira de Papel e Celulose do mundo

O líder do futuro

 

Com a transformação digital cada vez mais impulsionada nas indústrias, as empresas se veem em um processo de transformação, também, das relações e modelos de trabalho, visando principalmente desenvolver e reter talentos capazes de se adaptar a uma realidade cada vez mais tecnológica e digitalizada. 

Este foi o tema abordado no segundo painel do Conecta Timenow, com a presença do gerente de Pessoas, Saúde e Segurança da ArcelorMittal Tubarão, Rodrigo Gama, e da diretora de Pessoas e Cultura da MedSênior, Luciana Lessa, e mediação de Fabiana Dutra, diretora de Pessoas, Cultura e Transformação da Timenow.

Um dos pontos mais destacados foi a importância dos líderes reconhecerem os talentos e competências individuais de cada colaborador para impulsionar os resultados do negócio.

“O líder deve olhar para as pessoas e encontrar o que elas têm de melhor, as competências específicas, os olhares diferentes que com colaboração podem impulsionar o negócio, ou seja, é impulsionar as pessoas para que elas, dentro de suas competências, gerem o melhor resultado”, pontuou Gama. 

“O líder do futuro é o que consegue ter uma liderança distribuída, mobiliza e empodera as pessoas para que elas acreditem mais em si mesmas“, concordou Lessa.

Também foram elencados os principais pontos trabalhados em consultorias externas, que objetivam acompanhar as tendências do mercado, como a reinvenção dos negócios e do mercado, a dor da escassez de talentos, o reconhecimento das individualidades de cada colaborador, a diversidade e o pluralismo e o senso de responsabilidade (accountability).

Mesmo se tratando de um cenário de digitalização e transformação dos processos, os convidados concordaram que o segredo para as lideranças continua sendo o caminho da simplicidade e, principalmente, da humanidade.

>> Leia também: Timenow 26 anos: Construindo um futuro relevante, global e digital

Próximos destinos

A Timenow possui clientes nas cinco regiões do Brasil e de diferentes segmentos industriais. O Conecta Timenow é uma iniciativa que visa encurtar essas distâncias, por isso o evento foi pensado no formato presencial e itinerante.

A primeira edição aconteceu no mês de abril em Camaçari, na Bahia, em que diretores e gestores da Timenow se reuniram com clientes como Braskem, Bayer e Bridgestone. A próxima edição está programada para acontecer no estado de São Paulo no mês de setembro.